Fale Conosco

DASP: O mesmo que Digital Áudio Sound Processor, ou processador de áudio digital. Permite configurar ou memorizar diferentes características de som de acordo com a preferência de casa usuário e através de modos pré-definidos para cada tipo de conteúdo sonoro como filmes, esportes e música.

DECIBEL: dB é a unidade para medir a intensidade do som. É igual a um décimo de um BEL. O BEL é a unidade de som determinada com base em uma escala logaritima.

DECIBELÍMETRO: Aparelho que serve para medir a intensidade sonora em um determinado ambiente. Veja algumas ilustrações de decibelímetros.

DECODER INTERNO DOLBY DIGITAL: Com este recurso pode-se conectar diretamente o DVD-player a um receiver Dolby Digital-Ready, dispensando, assim, a utilização de um receiver Dolby Digital, normalmente mais caro.

DECODIFICADOR: Equipamento ou circuito capaz de transformar áudio ou vídeo gravados na forma comprimida em sinais que possam ser ouvidos através de um equipamento de som ou vistos na tela de um televisor. Serve também para designar um circuito que converte um sinal matriciado de áudio em múltiplos canais.

DEFINIÇÃO DE IMAGEM: Indica a qualidade dos contornos e a capacidade de revelar detalhes finos da imagem, como fios de cabelo, por exemplo.

DELAY: Atraso no domínio do tempo do(s) canal(is) traseiro(s) em relação aos canais frontais dos equipamentos Dolby Pro-Logic, Dolby Digital e DTS.

DNS: Sigla de Domain Name System. Sistema que traduz os nomes de domínio na Internet em endereços IP. Um servidor DNS é um computador que realiza esse tipo de tradução. Originalmente, os computadores da Internet eram identificados apenas por números, como 200.255.227.1. Com o DNS, foi possível dar nomes aos computadores na Internet, como www.uol.com.br.

DESMAGNETIZAÇÃO: Função executada automaticamente pelos monitores de Circuito Fechado de TV quando são ligados. Elimina manchas que podem ser criadas na imagem pela magnetização residual da grade.
DHS: Digital Home Sat - Nome utilizado com exclusividade pela Gradiente para os sistemas Direct to Home.

DIGITAL: Sistema de gravação, reprodução ou transmissão em que os sinais de áudio ou de vídeo são representados através de números compostos apenas de 0s e 1s (binários), como na linguagem dos computadores. Isso assegura uma maior precisão na preservação da integridade dos sinais e, quando esses sinais são adequadamente filtrados, permite a eliminação de ruídos e interferências, como chiados, chuviscos e fantasmas.

DIGITAL COMB FILTER: Circuito responsável pela separação dos componentes de crominância e luminância de um sinal de vídeo, melhorando a resolução e proporcionando imagens mais nítidas e sem interferências.

DISTORÇÃO HARMÔNICA TOTAL: Medida de áudio que quantifica em porcentagem a taxa de distorção de um amplificador. Em inglês, THD (Total Harmonic Distortion).

DOLBY B E C: Tipos de sistemas de redução de ruído (chiado) desenvolvidos pela Dolby Laboratories, Inc. para utilização em gravadores cassete.

DOLBY DIGITAL: Sistema digital de compressão de áudio extremamente avançado desenvolvido pela Dolby Laboratories, Inc. Esse sistema permite a geração de até 6 canais totalmente independentes: 3 para as caixas acústicas frontais, 2 para as caixas surround e mais um canal exclusivo (LFE) para alimentar um subwoofer ativo. A resposta de freqüências dos canais frontais e de surround cobre toda a faixa audível (de 20 Hz a 20 kHz), enquanto que o canal LFE cobre as freqüências de 80 Hz para baixo. O resultado é um som simplesmente espetacular, que proporciona uma sensação de envolvimento total. Para que o ouvinte sinta os efeitos especiais que essa tecnologia proporciona é necessário que a fonte tenha a codificação Dolby Digital. É o padrão adotado para o DVD e para a TV de alta definição (HDTV).

DOLBY DIGITAL 4.0: Trilha sonora encodificada no processo AC-3 em 4 canais. Quando tocado em equipamento Dolby Digital, o som pode ser ouvido através das 5 caixas acústicas. O registro do efeito surround é mono.

DOLBY DIGITAL 5.01: Trilha sonora encodificada no processo AC-3 em 5 canais. Quando tocado em equipamento Dolby Digital, o som pode ser ouvido através das 5 caixas acústicas.

DOLBY DIGITAL 5.11: Trilha sonora encodificada no processo AC-3 em 5.1 canais. Quando tocado em equipamento Dolby Digital, o som pode ser ouvido através das 5 caixas acústicas e também pelo canal de subwoofer.

DOLBY HX-PRO: Sistema desenvolvido pelos laboratórios da Dolby para reduzir distorções nas altas freqüências ao se gravar uma fita cassete. É importante ressaltar que este sistema não é redutor de ruídos.

DOLBY PRO-LOGIC: Sistema de decodificação desenvolvido pelos laboratórios da Dolby. A partir de uma fonte (fita de vídeo, disco DVD ou LD) com a necessária codificação, gera quatro canais de áudio: três frontais e um de surround. O canal de surround é distribuído para duas caixas acústicas. Os três canais frontais reproduzem toda a faixa de freqüências audíveis (de 20 Hz a 20 kHz), enquanto que o de surround tem a sua resposta limitada à faixa de 100 Hz a 7 kHz. Para que o ouvinte sinta os efeitos especiais que essa tecnologia proporciona é necessário que a fonte tenha a codificação Dolby Stereo/ Dolby Surround.

DOLBY STEREO: Nome do sistema de surround da Dolby na sua versão para os cinemas. O logotipo Dolby Stereo identifica também laser-discs e fitas VHS compatíveis com o sistema Dolby Pro-Logic.

DOLBY SURROUND: Sistema de codificação do canal de surround e do canal central em uma trilha sonora com apenas dois canais (estéreo). A partir dessa trilha sonora estéreo, um decoder Dolby Pro Logic é capaz de extrair o som dos três canais frontais e do canal de surround.

DOWNLOAD: Quando copia um arquivo da Rede para o seu computador, o usuário está fazendo um download. A expressão pode ser aplicada para cópia de arquivos em servidores de FTP, imagens transferidas diretamente da tela do navegador ou quando as mensagens de correio eletrônico são trazidas para o computador do usuário. Também se fala em download quando, durante o acesso a uma página de Web, os arquivos estão sendo transmitidos para o computador local. Não existe tradução razoável para o termo, mas no jargão da computação costuma-se falar em "baixar" um arquivo.

DSL: Tipo de conexão à Internet mais rápida, que usa linhas telefônicas tradicionais. Uma conexão DSL deve ser configurada entre dois locais específicos, contudo não se trata de uma linha dedicada.

DSP (DIGITAL SIGNAL PROCESSOR): Processador digital. Nos equipamentos de áudio, gera efeitos de equalização, delay, ou eco, procurando simular determinado ambiente, como bar, ginásio, etc.

DTH/SKY: Direct to Home - Sistema Digital de Transmissão e recepção de TV via satélite. Utiliza mini antena parabólica com decodificador digital que recebe o sinal e o trata digitalmente, garantindo imagem de qualidade e som de CD.

DTS (DIGITAL THEATER SYSTEMS): Sigla que identifica a empresa que criou esse sistema de compressão de áudio que é hoje o principal competidor do Dolby Digital, gerando como este 6 canais totalmente independentes. Projetado inicialmente para uso em cinemas, começa a aparecer lentamente em discos DVD. Para sua utilização, é necessário que o DVD esteja gravado com DTS e que o DVD-player seja capaz de ler o disco e de passar o sinal para um receiver ou decodificador DTS. Quando tocado em equipamento DTS, o som pode ser ouvido pelo sistema de 5 caixas acústicas e pelo canal de subwoofer.

DUAL AUTO REVERSE: Mudança automática do lado da fita nos decks 1 e 2.

DVD: Disco Digital versátil - é um tipo de CD que acumula 4 gigabytes ou mais, permitindo o armazenamento de filmes.

DVD ÁUDIO: é um tipo de DVD que reserva mais recursos para as trilhas de áudio - excelente para shows.

DVD – PLAYER: Aparelho capaz de reproduzir som e imagem de alta qualidade a partir de um pequeno disco (DVD) óptico com gravação digital e leitura a laser, semelhante a um CD. Os discos DVD têm potencial para oferecer recursos especiais como comentários do diretor, entrevistas com atores, trailer de apresentação nos cinemas, making of, várias opções de idiomas para os diálogos e para as legendas e até a escolha do ângulo de filmagem preferido em determinadas cenas (desde que as informações estejam contidas no disco). Para evitar a pirataria, foi criada uma codificação regional (zoneamentos) que divide players e discos DVDs em várias regiões. Confira tabela abaixo das 06 regiões:
1 - Estados Unidos e Canadá;
2- Europa, Japão, oriente Médio e África do Sul;
3- Sudeste da Ásia;
4- América latina, Austrália e Nova Zelândia;
5- Nordeste da Ásia, Rússia e África;
6- China.
Os DVDs do Brasil se encontram na região 04.
Veja a ilustração de um aparelho de DVD.

DVD-R e DVD+R: Mídia de armazenamento que pode ser gravada uma única vez, mas ter várias sessões, possibilitando a utilização de parte do disco e a gravação do outro conteúdo posteriormente. Entretanto não pode ter seu conteúdo apagado. Compatibilidade com a maioria dos gravadores de DVD.